EDUCADORES

13 setembro, 2013

Perguntas impertinentes que o professor deve saber responder...(aos pais)



Olá, gente...

O foco de todo o processo de aprendizagem se concentra na relação professor-aluno. Certamente é o grupo onde a carga de trabalho se dá com toda a intensidade do processo temperado pelas relações interpessoais e apimentado por diversas situações de conflitos.

Mas para os alunos, o sistema de suporte não recai apenas sobre o professor seja ele polivalente ou especialista, mas também, ao papel da família a qual deve estar informada, solidária e conectada ao processo educativo.

A participação da família na vida escolar da criança e do jovem é um dos grandes desafios da educação brasileira, marcada fortemente por um sensível distanciamento dos processos educacionais numa medida inversamente proporcional à evolução do aluno nos diferentes níveis da escolaridade básica.
Nesse sentido a comunicação escola-família torna-se fundamental para esse estreitamento, considerando os dispositivos legais que ressaltam a responsabilidade da educação ser compartilhada entre a família e a escola, sejam nas atividades curriculares e extracurriculares.

As recomendações sugeridas pela escola aos pais para que estes se envolvam com o processo da aprendizagem, geralmente encaminham ações da seguinte ordem:

- " Pergunte à criança ou jovem como foi o dia dela na escola.”
- " Procure ajudar com a lição de casa. "
- " Busque conhecer suas dificuldades e ansiedades."
- " Converse com eles sobre seus ideais e a importância da educação."
- " Encaminhe para aulas particulares ou reforço, sê necessário."

Embora sejam coerentes, essas recomendações não mobilizam as famílias em direção ao envolvimento com a aprendizagem e não serão suficientes para desenvolver um clima de confiança com relação à Proposta Pedagógica da escola.

Nesse aspecto, a transparência da Proposta Pedagógica de uma escola é fundamental para promover essa credibilidade, sem que tenha como foco apenas as  informações das atividades extracurriculares mas, também, naquilo que o professor desenvolve em sala de aula com os alunos, ou seja, nas habilidades e competências decorrentes dos conteúdos curriculares, atividades, avaliações, etc.

Assim, e em favor dessa transparência do processo educacional, seguem exemplos de questões que os pais podem fazer sobre a educação dos alunos as quais deverão ser prontamente respondidas, “na ponta da língua”, pelos professores e educadores da escola.

Embora algumas das perguntas tendem a parecer contundentes, inexiste a intenção de causar qualquer melindre ou desconforto, mas o de provocar a reflexão sobre o papel docente, visto por uma outra face do prisma educacional.

Muitas dessas questões raramente serão objeto das interações entre pais e professores e talvez jamais serão feitas. Porém, o objetivo aqui é motivar a preparação e a revisão das práticas docentes à luz das teorias e tendências educacionais.

Para que a atividade tenha maior eficácia, faça as perguntas se colocando como pai e procure respondê-las como professor e educador.
Vamos às perguntas!
Então, imagine o pai de seu aluno perguntando:

1- Que padrões acadêmicos você usa e o que eu preciso saber sobre eles?
2- Como você identifica o esforço do meu filho em sala de aula?
3- Quais são os conceitos e conteúdos mais importantes que meu filho precisa entender até o final do ano?
4- Que técnicas você utiliza para tratar dos pontos fracos e fortes de seus alunos?
5- Como você organiza o trabalho de modo a desenvolver a criatividade e pensamento inovador em sua sala de aula?
6- Que atividades e estratégias você utiliza para desenvolver o pensamento crítico em sua sala de aula?
7- Como suas avaliações contribuem para promover a aprendizagem e não apenas uma simples mensuração?
8- O que posso fazer para apoiar a aprendizagem em casa?
9- O que tipos de perguntas você sugere para que eu faça ao meu filho sobre as atividades realizadas em suas aulas?
10- Como você desenvolve a aprendizagem personalizada com seus alunos?
11- Que critérios você utiliza para acompanhar o progresso acadêmico?
12- Que estratégias de ensino você utiliza ou pretende utilizar no processo de aprendizagem ao longo do ano?
13- Você usa metodologias diferentes (ou do tipo: aprendizagem baseada em problemas, baseada em jogos, baseada em projetos, etc.), e como você vê os principais benefícios dessas abordagens?
14- Que técnicas e recursos inovadores você utiliza no seu trabalho em sala de aula?
15- Que recurso tecnológico você sugere para que meu filho utilize para uma aprendizagem autônoma fora da sala de aula?
16- Quais as dificuldades mais comuns que oferecem resistência ao progresso acadêmico de seus alunos?
17- Que ações você tem realizado que contribuem para as mudanças da educação?
18- Como você vê o papel do professor no processo de aprendizagem?
19- Que questões não foram perguntadas, mas que deveriam constar desta relação? Encaminhe!

Procure responder essas e tantas outras questões sobre o trabalho docente.
Tenho a certeza que o enriquecimento será de grande valia.
Aproveite para compartilhar com outras pessoas.
Encaminhe suas questões e deixe seus comentários!

Postado por Michel Assali

Um comentário:

  1. Olá profº, tudo bem?

    Peço a gentileza de indicar uma(s) referência(s) sobre a inserção dos projetos no ano letivo. Trabalho com projetos mas gostaria de atualizar o meu referencial.
    grata!!

    ResponderExcluir

Deixe aqui seus comentários! Obrigado.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...