EDUCADORES

14 maio, 2012

O jogo e o desenvolvimento das habilidades e competências

Olá, gente...

A escola do século XXI apresenta como objetivo fundamental o desenvolvimento das habilidades e competências de seus alunos, tendo em vista os parâmetros estabelecidos pela UNESCO, denominados Pilares da Educação, que são:
- o saber saber (cognitivos)
- o saber fazer (procedimentos)
- o saber conviver ( sócioemocionais)
- o saber ser (cidadania)

Todavia, considerando a diversidade biológica e social do ser humano o desenvolvimento dessas habilidades pode variar dentro de uma mesma faixa etária, cabendo a instituição escolar pesquisar, conhecer, criar e utilizar métodos e técnicas inovadores que visem garantir a aprendizagem necessária e adequada para todos seus alunos.

Nesse sentido o jogo, ao ser utilizado de forma pedagógica, torna-se uma poderosa ferramenta de aprendizagem e de desenvolvimento das habilidades fundamentais, necessárias à formação de competências básicas, como a leitora, escritora e matemática e científica.

O jogo, além de prazeroso, pode ativar diversos esquemas de conhecimento necessários para construção de saberes cognitivos e procedimentais tais como: observar, reconhecer, identificar, comparar, localizar etc., além de habilitar ao raciocínio lógico, ao planejamento, à tomada de decisão e à intuição.

Além disso, permite desenvolver habilidades atitudinais e sócio-emocionais, como a cooperação, ao trabalho em equipe, ao estabelecer e atender regras, aos relacionamentos interpessoais, superação de conflitos, auto-estima, autoconfiança, etc.

Sobre esse aspecto as concepções de Vygotsky, sobre as relações entre desenvolvimento e aprendizado, e particularmente sobre a zona de desenvolvimento proximal, estabelece forte ligação ente o processo de desenvolvimento e a relação do indivíduo com seu ambiente sócio-cultural. É na zona de desenvolvimento proximal que a interferência de outros indivíduos é mais transformadora, ou seja, é nesse “espaço” que a intervenção da mediação terá condições de construir aprendizagens.

O uso dos jogos proporciona situações e ambientes desafiadores, capazes de provocar a motivação favorecendo avançar com os raciocínios que se elevam gradativamente, à medida que vão sendo superados, possibilitando o desenvolvimento do pensamento em função dos contextos criados durante a aprendizagem.

Para Vygotsky, o ensino sistemático não é o único fator responsável por alargar horizontes na zona de desenvolvimento proximal. Ele considera o brinquedo uma importante fonte de promoção de desenvolvimento.

E para reforçar tais premissas, é conveniente citar Jean Piaget quando afirma: "O jogo é um tipo de atividade particularmente poderosa para o exercício da vida social e da atividade construtiva da criança".

Veja abaixo algumas das habilidades desenvolvidas no jogo.

Saber e saber fazer (cognitivas): 
Memorizar
Ler e interpretar regras
Classificar, comparar, inferir, deduzir
Analisar e concluir
Resolver problemas
Tomar decisões
Criar novas situações

Saber conviver (sociais):
Estabelecer e respeitar regras
Trabalhar em equipe
Cooperar
Resolução de conflitos
Competição saudável
Desenvolvimento de relações interpessoais 
Desenvolvimento da comunicação
Lidar com emoções (ganhar e perder)

Saber ser (sócio-emocionais):
Responsabilidade
Controle da impulsividade
Aprender com o erro
Auto-avaliação
Planejar ações
Superação de limites pessoais
Desenvolvimento da autoconfiança e auto-estima

Pense sobre isso! Encaminhe seus comentários.

Postado por Michel Assali

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seus comentários! Obrigado.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...